O mundo do trabalho, diariamente e de forma contínua, tem exigido dos profissionais e das empresas uma revisão constante de sua atuação. Essa demanda impacta diretamente nos processos de trabalho da unidade organizacional responsável pela gestão de pessoas, que se vê obrigada a promover a transformação das referências culturais da instituição (formas de pensar, sentir, fazer) para que os trabalhadores possam se adaptar, principalmente, à pressão do cruzamento de informações em alta velocidade – situação em que a biologia humana não está adaptada para responder.

A consultoria em gestão de pessoas, embasada nos princípios da aprendizagem organizacional, possibilita a promoção da mudança comportamental, por meio do comprometimento com as decisões e suas consequências e com a implementação das ações, favorecendo a melhoria dos processos internos relacionados à tomada de decisão, à participação, confiança e criatividade.

Várias são as possibilidades de atuação da consultoria em gestão de pessoas, mas todas elas precisam estar em sinergia com as novas formas de relacionamento, a gestão, estrutura, logística, os procedimentos e o encaminhamento do trabalho na contemporaneidade, as quais incluem valores organizacionais diferenciados. As demandas mais frequentes são: mudança da cultura organizacional, definição de políticas de gestão de pessoas, gestão por competências, desenvolvimento de lideranças, bem estar do corpo funcional (gerenciamento do estresse, gestão do tempo e produtividade).