As famílias procuram atendimento quando, de alguma forma, seus membros se sentem acuados em uma determinada construção da realidade, empobrecidos em seus recursos e, muitas vezes, presos a algum sofrimento que não tenham conseguido superar. O processo criativo, nessa situação, encontra-se engessado nos impasses e na dor, aguardando a oportunidade de um contexto gerador de novos significados e sentido, de novas alternativas e escolhas espontâneas.

O Holons conta com um quadro de psicólogos especializados em terapia familiar, que atuam diretamente na reorganização da relação familiar e na facilitação de oportunidades para que os membros da família possam aprender a identificar, nomear e compartilhar suas emoções; trocar experiências que ampliem a percepção de si e de outros membros, desenvolvendo novas formas de interações e respeito.

O psicólogo, ao interagir com a família, trabalha com a comunicação entre seus membros; com a identidade pessoal e familiar, com o jogo entre pertencimento e exclusão; as lealdades divididas; as disputas de poder e a quebra de padrões e comportamentos rígidos. Acredita-se que, ao serem gerados espaços para esses pensamentos serem comunicados, ouvidos e respondidos, novos espaços relacionais são construídos.